Quem conta um conto, aumenta o gosto #1 – Atum de Barrica

Na área da gastronomia, tanto para os que comem como para os que cozinham, é essencial ser refletida a origem e a história dos produtos e receitas em questão. Como tal, criei esta rubrica, com o objetivo de aprofundar a história, revelando curiosidades e aspetos marcantes na nossa alimentação.

Falemos de Atum de Barrica, um prato tradicional da zona Oeste, também conhecido por Estupeta de Atum na zona Algarvia de Vila Real de Santo António. Em que o atum sofre o mesmo processo de conservação, mas é confeccionado de maneiras distintas.

Atum fresco
Continuar a ler

Presentes deliciosamente gastronómicos #2 – Livros de gastronomia

Nem só de comer se trata a gastronomia! É preciso saber, ler e explorar tudo o que envolve a comida, a bebida e a nossa tão boa cultura gastronómica portuguesa.

Como tal, achei que uma sugestão de presentes deliciosamente gastronómicos tinha de incluir livros! E a seleção que vou sugerir tanto são livros que fazem parte da minha mini biblioteca como livros que estão na minha wishlist para investimentos futuros!

E tendo esta rubrica como principal objetivo sugerir e partilhar produtos e serviços 100% de origem portuguesa, todos os autores são obviamente portugueses!

Cozinha Tradicional Portuguesa

O livro essencial de cozinha portuguesa, tanto para amadores como para cozinheiros profissionais!

Um volume criado por Maria de Lurdes Modesto, a Diva da gastronomia portuguesa, com centenas de receitas, passadas ao longo de gerações. Os seus capítulos estão divididos por regiões portuguesas, incluindo as ilhas.

Entre Ventos e Fumos

Do chef, formador, cronista e consultor Nuno Diniz, o Entre Ventos e Fumos, foi concebido para relembrar e dar a conhecer algo que se encontra maioritariamente industrializado, a tradição do Fumeiro português!

Consiste numa recolha de enchidos e fumados, de Norte a Sul do país (e ilhas), com testemunhos reais de fabrico pequeno e familiar.

Food Styling – A Arte de Comer com os Olhos

Porque os olhos também comem…

Acabado de lançar, o livro de Barbara Tomaz, foodstylist e fotógrafa de profissão, surgiu pela necessidade de reunir todos os truques, dicas e sugestões essenciais de food styling, do empratamento até à fotografia final do prato!

O Homem que Comia Tudo

O livro ideal para um verdadeiro foodie! Ricardo Dias Felner, crítico gastronómico, jornalista e entusiasta pela cozinha, reuniu todas as suas aventuras num só espaço.

“Uma mistura de memórias pessoais com visitas a restaurantes populares, receitas e evocações culinárias maravilhosas.”

Os Mistérios do Abade de Priscos

Já se questionaram sobre a origem de algum prato ou alimento? O crítico gastronómico e cronista de história da alimentação, Fortunato da Câmara, esclarece!

Neste livro encontram-se histórias desconhecidas, curiosidades apetitosas, significados de nomes e a origem geográfica de iguarias e ingredientes que estamos habituados a degustar!

As minhas sugestões deliciosamente gastronómicas não ficam por aqui! fiquem atentos aos próximos episódios!

Maria Lagariço

Presentes deliciosamente gastronómicos #1 – Vouchers de experiências gastronómicas e não só!

Até ao Natal, os presentes deliciosamente gastronómicos serão a nova rubrica do suns.eat.

É importante apoiarmos o que é nosso. O nosso turismo, a nossa restauração, o nosso comércio local, os nossos artistas, os nossos produtores. Esta rubrica terá como principal objetivo sugerir e partilhar produtos e serviços 100% de origem portuguesa.

A menos de 2 meses da época mais festiva do ano, vou dar-vos sugestões de presentes de Natal deliciosamente gastronómicos. Começando por experiências gastronómicas, e não só!

Os vouchers de experiências gastronómicas já eram usuais, mas agora tornaram-se emergentes. Com o fecho dos restaurantes e algum comércio local no início da pandemia, as restrições de lotação depois e a redução de horários atualmente, a venda de refeições ou experiências sem o usufruto imediato foi uma solução.

Porque não aproveitar esta, tão importante, solução para presentear os familiares e amigos com uma refeição zero waste, um workshop ou uma experiência ao nível michelin?

Continuar a ler

Dia de S. Martinho, eu trato das castanhas, trazes o vinho?

A tradição do dia de S. Martinho é assar castanhas e celebrar o vinho, este que é novo e foi produzido com a colheita do verão anterior. Mas nem só assadas se fazem as castanhas!

Hoje trago-vos as castanhas da minha infância, aquelas que a minha mãe nos habituou e que dificilmente iremos enjoar – Castanhas Cozidas.

Se és daqueles que nunca comeu, tens mesmo de fazer isto em casa!

O que precisamos? Para 1/2 kilo de castanhas…

  • 2 colheres sopa cheias de sal grosso
  • água
  • 1 colher de sopa de erva doce
O primeiro passo – cortar as castanhas ao alto
Continuar a ler

Outra vez arroz? – Risotto de camarão e lima

Há 2 anos atrás estávamos em Itália, sem imaginar que estaríamos a passar por isto agora. E foi lá que comemos os melhores risottos, claro!

Para matar saudades, não só de Itália, mas também dos restaurantes italianos ao qual não podemos ir, fiz um risotto de camarão e lima. Porque adoramos camarão e porque a frescura da lima nos faz viajar, arejar as ideias.

É suspeito, mas o meu amor adorou! Por isso, decidi partilhar convosco o passo a passo.

Processed with VSCO with a5 preset

Continuar a ler

Hambúrguer de Frango #homemade

Sempre me fez confusão os hambúrgueres pré feitos (de compra), seja do que for, carne de vaca, aves ou até vegetariano. Aquela sensação de não saber o que vai lá dentro, mexe comigo.

Gosto de fazer os meus próprios hambúrgueres e decidi partilhar convosco os que faço de frango, passo a passo, literalmente.

Para o fotografar da melhor maneira achei essencial o pão, mas sem querer sair de casa decidi aventurar-me no belo do brioche… E até que nem me saí mal!

Processed with VSCO with a5 preset

 

Continuar a ler

Brigadeiros #homemade

Desculpem as más influencias aqui deste lado! Mas há coisas que já não fazia há muito tempo, que esta quarentena me deu tempo (a mais!!) para fazer.

A segunda receita que vos trago, nesta saga do #homemade, é de brigadeiros. O aspeto conquista à primeira vista, mas quando imaginamos o processo, e contra mim falo, achamos que é um bicho de sete cabeças. Será que vai agarrar? ou queimar? ou não vai engrossar o suficiente?…

Calma malta… O truque é mexer, sempre. E com o foco no produto final…

Processed with VSCO with a5 preset

Continuar a ler

Focaccia #homemade

Nem parece meu.

Sendo cozinheira e passando a maior parte dos meus dias numa cozinha (nunca menos de 12 horas) em ambiente profissional, quando chego a casa perco o apetite só de olhar para um tacho. Era assim, até há uma semana atrás.

O Covid, que me mantém fechada em casa “parada” há mais de uma semana, deu-me apetite, até de mais!

Hoje foi dia de focaccia, que para quem não sabe, é um pão italiano, fofo e super saboroso, não fosse a sua base o azeite.

Processed with VSCO with a5 preset

Continuar a ler

Mini Bar Teatro, a cozinha que me viu crescer

Para quem não sabe, sou cozinheira a tempo inteiro, ou seja, só venho aqui nos poucos tempos livres que tenho. E no último ano a minha cozinha foi o Mini Bar Teatro, do Grupo José Avillez.

Foi um ano de aprendizagem, não só profissional mas também pessoal, com muitos altos e baixos. Um ano de novas experiências ao lado de uma equipa excepcional. Um ano que termina com a certeza de que esta foi a cozinha que me viu crescer. E com a certeza que deixará saudades.

Para despedida, decidi que era o momento certo para levar o meu amor a jantar ao restaurante que foi, no último ano, a minha segunda casa.

No Mini Bar, existem dois menus de degustação, o menu Épico (surpresa) e o menu Cartaz, mas como eu estou farta de saber o que cada um deles leva, optei pela terceira opção, escolhi à carta. Escolhi os que para mim são os melhores pratos da casa e os que sabia que o meu amor ia gostar, claro!

Por estar inserido num teatro, a carta do Mini Bar é dividida e servida por actos. E estes actos foram especiais, os chefes, o chef Marujo e o sub-chef João Santos, fizeram questão de trazer cada prato. (Obrigada!!!)

No primeiro acto temos aquelas pequenas entradas que se comem numa só dentada e que são compostas apenas por um elemento: a caipirinha e margarita comestíveis e as azeitonas explosivas. No segundo acto as entradas mais elaboradas: a gamba em ceviche, o frango assado e o croquetes de novilho com dijonaise.

Processed with VSCO with a5 preset

Continuar a ler

Sugestão literária #1 – TOP, Tesouros de Origem Portuguesa de Fortunato da Câmara

TOP-Tesouros-Portugueses-de-Origem

Fazendo parte de uma geração em que existem pessoas que pensam que o frango do supermercado já nasce embalado e que a fruta cai das árvores diretamente para a mesa… este livro é, sem dúvida, uma lufada de ar fresco.

Lançado este ano (2017) por Fortunato da Câmara, conceituado crítico gastronómico formado em Produção Alimentar em Restauração (como eu!!), que demonstra um enorme interesse na História dos Alimentos.

Neste livro o foco são produtos de origem portuguesa, (re)conhecidos ou não. Não é um livro de receitas, mas apresenta sugestões e dicas de como consumir ou confeccionar determinados ingredientes.

A cada produto está reservado no máximo 4 páginas, o que torna a leitura rápida e nada exaustiva. Vale a pena ler.

Maria Lagariço