Outra vez arroz? – Risotto de camarão e lima

Há 2 anos atrás estávamos em Itália, sem imaginar que estaríamos a passar por isto agora. E foi lá que comemos os melhores risottos, claro!

Para matar saudades, não só de Itália, mas também dos restaurantes italianos ao qual não podemos ir, fiz um risotto de camarão e lima. Porque adoramos camarão e porque a frescura da lima nos faz viajar, arejar as ideias.

É suspeito, mas o meu amor adorou! Por isso, decidi partilhar convosco o passo a passo.

Processed with VSCO with a5 preset

Continuar a ler

Hambúrguer de Frango #homemade

Sempre me fez confusão os hambúrgueres pré feitos (de compra), seja do que for, carne de vaca, aves ou até vegetariano. Aquela sensação de não saber o que vai lá dentro, mexe comigo.

Gosto de fazer os meus próprios hambúrgueres e decidi partilhar convosco os que faço de frango, passo a passo, literalmente.

Para o fotografar da melhor maneira achei essencial o pão, mas sem querer sair de casa decidi aventurar-me no belo do brioche… E até que nem me saí mal!

Processed with VSCO with a5 preset

 

Continuar a ler

Brigadeiros #homemade

Desculpem as más influencias aqui deste lado! Mas há coisas que já não fazia há muito tempo, que esta quarentena me deu tempo (a mais!!) para fazer.

A segunda receita que vos trago, nesta saga do #homemade, é de brigadeiros. O aspeto conquista à primeira vista, mas quando imaginamos o processo, e contra mim falo, achamos que é um bicho de sete cabeças. Será que vai agarrar? ou queimar? ou não vai engrossar o suficiente?…

Calma malta… O truque é mexer, sempre. E com o foco no produto final…

Processed with VSCO with a5 preset

Continuar a ler

Focaccia #homemade

Nem parece meu.

Sendo cozinheira e passando a maior parte dos meus dias numa cozinha (nunca menos de 12 horas) em ambiente profissional, quando chego a casa perco o apetite só de olhar para um tacho. Era assim, até há uma semana atrás.

O Covid, que me mantém fechada em casa “parada” há mais de uma semana, deu-me apetite, até de mais!

Hoje foi dia de focaccia, que para quem não sabe, é um pão italiano, fofo e super saboroso, não fosse a sua base o azeite.

Processed with VSCO with a5 preset

Continuar a ler

Mini Bar Teatro, a cozinha que me viu crescer

Para quem não sabe, sou cozinheira a tempo inteiro, ou seja, só venho aqui nos poucos tempos livres que tenho. E no último ano a minha cozinha foi o Mini Bar Teatro, do Grupo José Avillez.

Foi um ano de aprendizagem, não só profissional mas também pessoal, com muitos altos e baixos. Um ano de novas experiências ao lado de uma equipa excepcional. Um ano que termina com a certeza de que esta foi a cozinha que me viu crescer. E com a certeza que deixará saudades.

Para despedida, decidi que era o momento certo para levar o meu amor a jantar ao restaurante que foi, no último ano, a minha segunda casa.

No Mini Bar, existem dois menus de degustação, o menu Épico (surpresa) e o menu Cartaz, mas como eu estou farta de saber o que cada um deles leva, optei pela terceira opção, escolhi à carta. Escolhi os que para mim são os melhores pratos da casa e os que sabia que o meu amor ia gostar, claro!

Por estar inserido num teatro, a carta do Mini Bar é dividida e servida por actos. E estes actos foram especiais, os chefes, o chef Marujo e o sub-chef João Santos, fizeram questão de trazer cada prato. (Obrigada!!!)

No primeiro acto temos aquelas pequenas entradas que se comem numa só dentada e que são compostas apenas por um elemento: a caipirinha e margarita comestíveis e as azeitonas explosivas. No segundo acto as entradas mais elaboradas: a gamba em ceviche, o frango assado e o croquetes de novilho com dijonaise.

Processed with VSCO with a5 preset

Continuar a ler

Sugestão literária #1 – TOP, Tesouros de Origem Portuguesa de Fortunato da Câmara

TOP-Tesouros-Portugueses-de-Origem

Fazendo parte de uma geração em que existem pessoas que pensam que o frango do supermercado já nasce embalado e que a fruta cai das árvores diretamente para a mesa… este livro é, sem dúvida, uma lufada de ar fresco.

Lançado este ano (2017) por Fortunato da Câmara, conceituado crítico gastronómico formado em Produção Alimentar em Restauração (como eu!!), que demonstra um enorme interesse na História dos Alimentos.

Neste livro o foco são produtos de origem portuguesa, (re)conhecidos ou não. Não é um livro de receitas, mas apresenta sugestões e dicas de como consumir ou confeccionar determinados ingredientes.

A cada produto está reservado no máximo 4 páginas, o que torna a leitura rápida e nada exaustiva. Vale a pena ler.

Maria Lagariço

Massada de tamboril

Se há prato que posso considerar da minha infância, este é um deles. Lá em casa, apesar de sermos da Ericeira, o peixe não abunda (a mãe prefere carne), mas quando toca à famosa massada, que já vem do tempo da avó, todos concordam e anseiam por comê-la.

A minha mãe é uma cozinheira de mão cheia, confesso que ainda nem chego aos calcanhares dela (risos) mas fiz questão de aprender a receita. E vou partilhar convosco… Continuar a ler

Encontro com Vinhos e Sabores, o evento que este ano se uniu ao Congresso Nacional de Cozinheiros

Começou ontem, sábado, dia 11 e termina segunda, dia 13. No Centro de Congressos de Lisboa. O evento é composto por dois pavilhões: o Pavilhão VINHOS, com mais de 100 expositores de vinhos diferentes, e o Pavilhão SABORES, com alguns expositores de produtos alimentares e materiais de cozinha e, ainda, a zona do Congresso de Cozinheiros.

Processed with VSCO with a5 preset Continuar a ler

Panquecas de aveia

Com a faculdade ganhei um hábito muito importante, tomar o pequeno-almoço todos os dias, o mais completo possível. E para variar, para não comer sempre pão de manhã, optei por pesquisar uma receita de panquecas… Tudo o que encontrava era ou com farinha de trigo ou com adição de açúcares, então decidi adaptar e criei a minha própria receita.

São apenas 5 ingredientes e demora 2 minutos (nem isso) a preparar a massa:

  • 6 colheres de sopa de farinha de aveia integral
  • 2 ovos
  • 1 colher de chá de fermento em pó
  • 1 colher de chá de canela
  • 1 chávena de café de leite (eu uso leite de vaca, mas podem substituir por qualquer bebida vegetal – bebida de soja, bebida de amêndoa, etc).

Processed with VSCO with a5 preset

Para fazer é só juntar tudo numa tigela e misturar com uma colher. Depois, com uma frigideira anti-aderente (de preferência), é só colocar a quantidade que quer, esperar um minuto e virar, mais um minutinho e estão prontíssimas.

Processed with VSCO with a5 presetProcessed with VSCO with a5 preset

Como acompanhamento, é a gosto, pode ir para o lado mais saudável como o meu amor, que escolheu pera, mel e granola, ou para o lado mais guloso como eu, que escolhi nuttela, banana e granola.

Esta receita dá para duas pessoas e as panquecas dão uma enorme sensação de saciedade, por serem feitas com farinha integral. Ou seja, uma receita fácil, ótima para partilhar e que nos deixa realmente satisfeitos, querem melhor?!

Processed with VSCO with a5 presetProcessed with VSCO with a5 presetProcessed with VSCO with a5 presetProcessed with VSCO with a5 preset

Espero que gostem!!

Maria Lagariço