Comer fora (da caixa) em casa #1 – Mar das Latas

Com a situação em que estamos, em que a maior parte de nós fomos obrigados a parar as nossas atividades e suspender as nossas vidas, comer fora (da caixa) em casa é uma lufada de ar fresco!

Como estou em casa, na Ericeira, as sugestões que vou dar serão sempre aqui da zona, no concelho de Mafra, claro!

A que vos trago hoje, que já partilhei no instagram, é a Brunch Box do Mar das Latas. E vocês não estão a perceber que caixa é esta!!

Processed with VSCO with a5 preset

Continuar a ler

Focaccia #homemade

Nem parece meu.

Sendo cozinheira e passando a maior parte dos meus dias numa cozinha (nunca menos de 12 horas) em ambiente profissional, quando chego a casa perco o apetite só de olhar para um tacho. Era assim, até há uma semana atrás.

O Covid, que me mantém fechada em casa “parada” há mais de uma semana, deu-me apetite, até de mais!

Hoje foi dia de focaccia, que para quem não sabe, é um pão italiano, fofo e super saboroso, não fosse a sua base o azeite.

Processed with VSCO with a5 preset

Continuar a ler

Da saga: ao domingo é dia de brunch #6 TÁBUAS, Sintra

O brunch do Tábuas, Honest Food foi-me aconselhado várias vezes e vendido como um dos melhores na zona de Sintra, com fila a porta e reserva obrigatória! E eu, para não elevar demasiado as expectativas, fiz a reserva sem questionar ou pesquisar menus ou preços…

Mas que tão boa surpresa!!

Ao chegar ao restaurante, todas as mesas se encontravam reservadas (bem que nos avisaram!).

Processed with VSCO with a5 preset

Continuar a ler

1º Aniversário do Blog

Como assim já passou um ano?

O suns.eat foi criado há um ano atrás pela necessidade de partilhar convosco mais para além de fotografias no Instagram. A unir às fotografias quis escrever… Escrever sobre a minha área – cozinha – dando-vos dicas e a minha opinião sobre restaurantes e principalmente sobre comida. Escrever sobre escapadinhas românticas de norte a sul do nosso lindíssimo país. E escrever sobre a minha Ericeira, como tão bem a conheço!

Passado um ano, passados mais de 50 posts no blog e muito tempo dedicado, entre as 12 horas de trabalho diárias e a pouca vida pessoal que um cozinheiro tem… Aqui estou eu, cheia de novas ideias para posts e com uma infindável lista de rascunhos para partilhar convosco!

Sem pressas nem pressões, continuarei a escrever, a fotografar e a comer, claro!!!

Parabéns ao blog, parabéns a mim e parabéns a vocês, que estão desse lado há um ano.

Maria Lagariço

 

 

 

Esta novidade é para os amantes de fondue (!!!)

O mais recente conceito, que se apoderou do Brunch me, na Ericeira, aos jantares – fondue.

Confesso que não é, de todo, o meu estilo de restaurantes e de comida. Apesar de ser a base das refeições de partilha em família, a mim irrequieta-me o facto de estar a “trabalhar” ao mesmo tempo que como, parece que não tenho o mesmo prazer! (Conseguem entender??)

Mas sendo no meu spot favorito na Ericeira, onde gosto de estar e ficar, onde faço brunch e no mesmo dia lanche… não podia mesmo perder! Lá fui eu, com a famelga, ter uma noite diferente, que nos deixou a todos surpreendidos, pela positiva!

Processed with VSCO with a5 preset

Continuar a ler

Da saga: ao domingo é dia de brunch #4 Tartine

Dos meus brunches preferidos de Lisboa, onde fui e não resisti em repetir. Mesmo no centro do Chiado, a Tartine é uma pastelaria e padaria que tem brunch todos os dias das 8h ao meio-dia, e ao fim-de-semana prolonga-se até às 17h.

O menu de brunch  (14€) é super completo, inclui cesto com 3 variedades de pão, manteiga, doce, queijo e fiambre (eu peço só queijo), mini panquecas, croissant, bebida quente, sumo do dia e iogurte natural com granola. Na ultima vez que la fui, queria ficar suficientemente satisfeita para depois ir trabalhar, então pedi uns ovos mexidos extra (2€).

Processed with VSCO with a5 preset

Continuar a ler

Vale do Gaio – mas que bem que se está no campo

O Vale do Gaio, perto de Alcácer do Sal, já era há muito um hotel que estava nos primeiros lugares da nossa wish list. Já lá tínhamos ido jantar, mas a estadia ficou sempre prometida. E esta foi a vez de cumprir.

Sendo o check-in às 15h, no dia aproveitámos para ir dar um mergulhinho à Comporta, que soube pela vida, com o calor que se fazia sentir! À chegada ao Hotel, foi-nos apresentado o quarto, muito simples, mas com uma vista sobre a barragem brutal!

Fomos de imediato explorar a piscina e todo o espaço exterior. Perfeito para desfrutar as paisagens e para descansar. Tudo o que precisávamos depois de um verão trabalhoso.

Processed with VSCO with a5 preset

Processed with VSCO with a5 preset

Continuar a ler

Isco : a mais recente massa-mãe que chegou à grande Lisboa

Desde a faculdade, onde tive aulas de panificação, que o “bichinho” pelo pão ficou. Até tinha algum jeito, mas faltou-me talvez a coragem para aprofundar todo esse mundo que é o mundo do pão. Fiquei-me pela curiosidade e pelas dezenas de páginas de instagram que sigo sobre pão e chefs dessa área.

Um dos instagramers prediletos da área é o @takemybreadaway, o Paulo Sebastião, um apaixonado pela arte de fazer pão, que escreve sobre isso no seu blog. Dá workshops e há cerca de uma semana abriu uma padaria, o Isco.

Processed with VSCO with a5 preset

Continuar a ler

Mini Bar Teatro, a cozinha que me viu crescer

Para quem não sabe, sou cozinheira a tempo inteiro, ou seja, só venho aqui nos poucos tempos livres que tenho. E no último ano a minha cozinha foi o Mini Bar Teatro, do Grupo José Avillez.

Foi um ano de aprendizagem, não só profissional mas também pessoal, com muitos altos e baixos. Um ano de novas experiências ao lado de uma equipa excepcional. Um ano que termina com a certeza de que esta foi a cozinha que me viu crescer. E com a certeza que deixará saudades.

Para despedida, decidi que era o momento certo para levar o meu amor a jantar ao restaurante que foi, no último ano, a minha segunda casa.

No Mini Bar, existem dois menus de degustação, o menu Épico (surpresa) e o menu Cartaz, mas como eu estou farta de saber o que cada um deles leva, optei pela terceira opção, escolhi à carta. Escolhi os que para mim são os melhores pratos da casa e os que sabia que o meu amor ia gostar, claro!

Por estar inserido num teatro, a carta do Mini Bar é dividida e servida por actos. E estes actos foram especiais, os chefes, o chef Marujo e o sub-chef João Santos, fizeram questão de trazer cada prato. (Obrigada!!!)

No primeiro acto temos aquelas pequenas entradas que se comem numa só dentada e que são compostas apenas por um elemento: a caipirinha e margarita comestíveis e as azeitonas explosivas. No segundo acto as entradas mais elaboradas: a gamba em ceviche, o frango assado e o croquetes de novilho com dijonaise.

Processed with VSCO with a5 preset

Continuar a ler