T3rço do Meio – nem só da mão de padeiros nasce o verdadeiro pão

O Terço do Meio é o projeto de dois cozinheiros da zona Oeste, a Joana e o André, que por necessidade profissional estudaram o pão, de fermentação lenta e natural, como manda a tradição. Criaram receitas e falharam outras quantas, com o intuito de obter o melhor resultado possível.

Ao longo do processo tentativa e erro, nos tempos livres, iam alimentado a família e os amigos, que espontaneamente deixaram de ser meros provadores, para serem clientes assíduos.

Assim nasceu o Terço do Meio que apesar do ano atribulado, mantém o foco na qualidade, na comunidade e no produto local e biológico.

O packaging

Porquê Terço do Meio?

– Foi numa visita ao fornecedor das farinhas que utilizamos, o Paulino Horta. Que este explicou o processo de moagem tradicional em mó de pedra. Ao longo da moagem, na parte do terço do meio da mó de pedra existe uma folga, que não permite que o cereal seja moído, fazendo com que o moleiro tenha de continuar o trabalho com as suas próprias mãos. Percebemos que era o nome ideal para transmitir a dedicação, paixão e qualidade que queríamos representar.

Continuar a ler

DAMN F#*# DOUGHNUTS – Comer fora da caixa, em casa #9

Pois é, leram bem, experimentámos os donuts vegan mais famosos do instagram! Os DAMN DOUGHNUTS chegaram até nós pelas mãos do verdadeiro Alho Francês, criador do produto, fundador da marca e orgulhosamente vegan!

Para encomendar, ativei as notificações do instagram para cada storie que os DAMN publicassem, senti-me uma stalker mas diminui o risco de perder a vaga na lista de encomendas. Abriram as datas para Lisboa e arredores e lá estava eu com uma listinha de sabores previamente escolhidos (tal eram as ansias!!).

O facto de ser o Alho a produzir cada donut, um a um, e depois distribuir aos variados clientes, num só dia e sozinho, faz com que todo o processo se torne especial. E se já tinha vontade de provar os DAMN, esta triplicou!

A caixa dos DAMN
Continuar a ler

Quintas Regadas – os jantares vínicos à 5.ª feira no Mar das Latas, Ericeira

As quintas-feiras ganham agora um novo sabor, ou devo dizer aroma? Neste mês de Novembro todas as semanas é celebrado o vinho, como? Com jantares vínicos no Mar das Latas, na Ericeira, em parceria com herdades e produtoras de vinho, diferentes a cada semana.

O primeiro jantar foi já na 5.ª feira passada e os vinhos convidados foram os da Herdade do Rocim. Herdade localizada no Baixo Alentejo, na Vidigueira, com 120 hectares, 70 de vinha e 10 de olival.

Começámos o menu com o couvert, composto por pão de fermentação natural, pão levedo caseiro, manteiga de chouriço e azeite, da Herdade do Rocim, claro! Este azeite é particularmente diferente porque é feito com azeitona verde, que ao ser apanhada mais cedo concebe um aroma picante e com uma ligeira acidez ao azeite.

1º momento – couvert
Continuar a ler

Comer fora da caixa, em casa #8 – Pudim do Abade

Uma força maior tem-me feito cruzar demasiadas vezes com Pudim Abade de Priscos. Ou porque passou a ser uma tendência na carta de sobremesas dos restaurantes de cozinha portuguesa, ou pela nossa escapadinha a Braga, com paragem obrigatória na Confeitaria Cruz de Pedra, ou porque descobri o instagram do chef Miguel Oliveira.

Apesar de adorar qualquer doce conventual, cheio de ovos e açúcar, este destino tão cruzado com o Pudim vem provar que é um dos meus doces preferidos. São 4 ingredientes juntos, com a melhor das harmonias: gemas, açúcar, toucinho e vinho do porto. E o resultado é…

O Magnífico, Fonte: @pudim_do_abade

Doce? Delicioso? Incrível? Deixo ao vosso critério!

Continuar a ler

Comer fora (da caixa) em casa #7 – Pepe Verde

Alerta para nova pizzaria na vila!!

Quem já conhece o Cucina 37?  O verdadeiro restaurante italiano, com os maravilhosos risottos, pastas e gnocchis. Agora tem uma irmã, ou prima, como quiserem chamar, a Pepe Verde.

De frente para a biblioteca, a fazer esquina numa das transversais do Jogo da Bola, encontra-se a mais recente pizzaria da Ericeira. A Pepe Verde, ainda se encontra em regime take away, mas preparem-se, pois tem um espaço super instagramável!

Processed with VSCO with a5 preset

Continuar a ler

Comer fora (da caixa) em casa #6 – Pizzaria Pão d’alho

Para quem já leu alguns posts aqui do blog deve saber que ao domingo, cá por casa, é dia de pizza! Normalmente na Pizzaria Pão d’alho, o que nos foi privado desde o início da quarentena…

Fazíamos pizza em casa, de raíz, até à semana passada.

O Pão d’alho está de volta!! Em regime take away, apenas aos jantares, das 19h as 22h, nos dias úteis, e ao fim-de-semana com almoço também. Encerra à quarta-feira.

Processed with VSCO with a5 preset

Continuar a ler

Comer fora (da caixa) em casa #5 – Brunch me

O brunch que não podia faltar nesta nova rubrica do blog. Aquele que já contava os dias para o ter e poder comer de novo. O Brunch me está de volta, em take away claro! E tem novidades!

Fomos comer fora da caixa, em casa, naquele que é um dos espaços mais inspiradores da Ericeira, com brunch para todos os gostos e o staff mais querido! (sou suspeita, mas é uma realidade!!)

Claro que aproveitei para o desfrutar no cantinho que é atualmente o meu sweet spot, só falta a vista para o mar.

Processed with VSCO with a5 preset

Continuar a ler

Comer fora (da caixa) em casa #4 – Miyabi

É muito provável que este seja o sushi mais falado neste blog, em várias situações e espaços diferentes. Agora, em quarentena, não podia ser excepção.

O sushi do Miyabi vem agora até nossa casa, em parceria com o Ericeira Market, um diretório local que se adaptou à situação actual, através de entregas ao domicilio.

Veio até cá e muito rápido satisfez a nossa tão grande necessidade de matar saudades daquele que é um dos nossos sushis favoritos. Pela frescura e todas as combinações, raramente desilude.

Processed with VSCO with a5 preset

Continuar a ler

Comer fora (da caixa) em casa #3 – Balagan

Há uma novidade pela Ericeira que não chegou a ser revelada, mas que aos poucos arregaça as mangas e vai-se mostrando, nas nossas casas.

O espaço Balagan, apenas em regime take away, por condições óbvias, abriu no Selina, na Ericeira, há pouco mais de um mês. Com um conceito inovador pela vila, inspirado nas comidas de rua do médio oriente. Está aberto às terças, sextas a sábados, aceitando as encomendas até as 16 horas do dia anterior.

O Balagan foi o menu escolhido para comer fora (da caixa) em casa esta semana. E valeu cada falafel!

Processed with VSCO with a5 preset

Continuar a ler